A LAGARTA-DA-VAGEM ATACANDO PLANTAS DE MANJERICÃO E DO FALSO BOLDO EM SINOP, MATO GROSSO, BRASIL

A “lagarta-da-vagem” atacando plantas de manjericão e do falso-boldo em Sinop, Mato Grosso, Brasil

A lagarta-da-vagem (Spodoptera cosmioides) é uma espécie de inseto que se alimenta de uma grande variedade de plantas de importância econômica como o abacaxi, o amendoim, a alfafa, o algodão, o arroz, o aspargo, a aveia, a batata-inglesa, a berinjela, a beterraba, o cafeeiro, o feijão-caupi, a cebola, a couve-nabo, a crotalária, a ervilha, o feijão, o gerânio, o girassol, o eucalipto, o fumo, o linho, a macieira, a mamona, a manga, o milho, o pimentão, a soja, o sorgo, o tomate e o trigo
Ovos, lagartas e pupas foram encontrados em plantas manjericão e do falso-boldo, em região de transição entre zona urbana e áreas de plantios de soja e milho no município de Sinop, Mato Grosso (Figura 1 A e B).

Figura 1. (A) Lagartas de Spodoptera cosmioides atacando plantas de manjericão e (B) do falso-boldo em Sinop, Mato Grosso, Brasil. (Fonte: Imagens obtidas por Evaldo Martins Pires).

A identificação desse inseto foi feita a partir de exemplares adultos (Figura 2) pelo Prof. Dr. Evaldo Martins Pires da Universidade Federal de Mato Grosso, Campus de Sinop e a confirmação feita pelo Dr. Michael Pogue do USDA Systematic Entomology Laboratory, Smithsonian Institution.

Figura 2. Adultos de Spodoptera cosmioides. (Fonte: Imagem obtida por Evaldo Martins Pires).

No período em que foram observados esses insetos atacando o manjericão e o falso-boldo não havia plantio das principais culturas hospedeiras, por se tratar da estação seca, ou seja, coincidiu-se com a ausência de milho e soja na região. Portanto, esse relato pode caracterizar um comportamento de migração e adaptação proporcionado pela ausência de alimento, uma vez que a falta de recursos em um determinado habitat faz com que insetos iniciem o comportamento de buscar fontes alimentares alternativas e locais para reprodução.
Dessa forma, recomenda-se cuidados e tratos culturais com os plantios de manjericão e do falso-boldo e, que esses não sejam estabelecidos próximo a áreas agricultáveis principalmente com soja e milho, pois essas plantas podem servir de refúgio para à lagarta-da-vagem durante períodos em que essas culturas não estivessem presentes.

Literatura consultada
Begon, M.;  Townsend, C.;  Harper, J.L. 2005. Ecology: From Individuals to Ecosystems, 4th Edition. Wiley-Blackwell, 752p.
Pires, E.M.; Manica, C.L.M.; Nogueira, R.M.; Carneiro, J.S.; Rodrigues, W.C.; Soares, M.A. 2014. Coleus barbatus Benth and Ocimum basilicum L. (Lamiaceae), new host plants to Spodoptera cosmioides (Walker) (Lepidoptera: Noctuidae) in Sinop, State of Mato Grosso, Brazil. EntomoBrasilis 7: 62-64
Santos, G.P.; Cosenza, G.W.; Albino, J.C. 1980. Biologia da Spodoptera latisfascia (Walker, 1856) (Lepidoptera: Noctuidae) sobre folhas de eucalipto. Revista Brasileira de Entomologia, 24: 153-155.
Specht, A. 2004. Noctuídeos (Lepidoptera, Noctuidae) do Museu Entomológico Celsau Biezanko, Departamento de Fitossanidade, Faculdade de Agronomia “Eliseu Maciel”, Universidade Federal de Pelotas, RS. Revista Brasileira Agrociência, 10: 389-409.

Texto por:

Prof. Dr. Evaldo Pires – UFMT – Sinop

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *